Boas Práticas de Turismo Acessível

23 Jul

Uma das dinamizadores deste blogue, a Madalena Brandão, que tem mobilidade reduzida e está sentada na sua cadeira de rodas) e o Renato Farinha da Associação Salvador, que aparece ao seu lado. Os dois estão a posar felizes  para a foto, vestidos com os fatos especiais para realizar salto tandem (saltar de uma avioneta a muitos metros de altitude).

«A acessibilidade é um elemento central de qualquer política de turismo responsável e sustentável. Constitui simultaneamente um imperativo dos direitos humanos e uma oportunidade de negócio excepcional. Acima de tudo, temos que começar a compreender que o turismo acessível não beneficia apenas as pessoas com deficiência ou com necessidades especiais, beneficia-nos a todos». 

Taleb Rifai, Secretário-Geral da Organização Mundial de Turismo (OMT)

 

No passado dia 10 de Julho, as três dinamizadoras do Lisboa (In)Acessível  marcaram presença na reunião informal sobre Turismo Acessível e Inclusivo em Portugal (TAIP), realizada na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa (Estrela), entre as 14h30 – 18h30.

Esta iniciativa surgiu a partir de um encontro informal de vários players deste sector, ocorrido na BTL – Feira Internacional de Turismo´2014, e teve a colaboração técnica do Turismo de Portugal.

A reunião foi idealizada com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento e expansão deste sector em Portugal, dando a conhecer a existência de diferentes pessoas e entidades públicas e privadas a actuar neste mercado em franca expansão, e pretendendo a construção de pontes e parcerias entre as mesmas.

Estiveram reunidas mais de 60 pessoas,  a título pessoal ou em representação de uma entidade, de entre mais de 40, de variadas áreas de actuação e zonas do país –  Agenciamento; Animação Turística; Transportes; Alojamento; Restauração e bebidas; Formação Profissional; Educação; Planeamento Territorial; Autarquias; Consultoria; Associações; Reabilitação; AVD’s; Produtos de Apoio; de Lisboa, Porto, Santa Maria da Feira, Batalha, Algarve e Funchal.

Os presentes foram convidados a apresentar a sua entidade e/ou o seu papel enquanto actores do Turismo Acessível e Inclusivo, e alguns destes aproveitaram a ocasião para o estabelecimento de co-parcerias no sentido de se potenciarem a nível nacional e europeu.

Através deste frutuoso colóquio informal pudemos aperceber-nos da quantidade e diversidade de entidades existentes nesta área, e do óptimo trabalho que tem vindo a ser feito no sentido de melhorar as condições para o usufruto das actividades e espaços turísticos por parte de pessoas com necessidades específicas, antevendo assim uma óptima rampa de lançamento para um futuro breve.

Das entidades que se deram a conhecer destacamos as seguintes pela sua diferenciação, inovação e utilidade: 

  • Cultur´friends: Serviço de rent a car especializado no transporte de pessoas com mobilidade reduzida; inclui também os serviços de aluguer de cadeiras de rodas e scooters eléctricas, acompanhantes especializados, e, a organização de viagens e eventos que promovam o direito ao lazer e à cultura deste público-alvo.  
    • Site: http://tinyurl.com/p52eduh
    • Facebook: http://tinyurl.com/kqehhhr
  • Waterlily: Empresa de animação turística que promove actividades de lazer e disponibiliza acompanhamento especializado para populações com necessidades especiais, na área do Grande Porto.
  • Cerveira Park – Glamour Nature Village: Espaço de Hotelaria caraterizado pela sustentabilidade e óptimas condições de acessibilidade, em Vila Nova da Cerveira (Minho).
  • Município de Santa Maria da Feira: Oferece uma vasta gama de serviços turísticos acessíveis de qualidade.
    • Site: http://tinyurl.com/ntbc7vp
    • Facebook: http://tinyurl.com/pgsw7ka
  • CampintegraAssociação sem fins lucrativos que tem como objectivo a integração sócio-profissional de pessoas com experiência de doença mental e/ou em desvantagem psicossocial, visando o desenvolvimento sustentado (Económico, Social e Ambiental) de actividades de gestão em hotelaria e eco-turismo.
  • Fundação Inatel: Fundada em 1935 é hoje tutelada pelo Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, afirmando-se como uma instituição prestadora de serviços sociais.Desenvolve actividade nas áreas do turismo social e sénior, do termalismo, da organização dos tempos livres, da cultura e do desporto populares, com profundas preocupações de humanismo e de qualidade.

Após este encontro realizámos uma pesquisa online onde verificámos a real existência de progressos significativos nos últimos anos nesta área do turismo acessível materializados por um conjunto de boas práticas que em seguida explicitamos: 

  • Conferência “Mind the Accessibility Gap” da Comissão Europeia sobre Turismo Acessível na Europa: principais conclusões (Junho 2014): http ://tinyurl.com/lhth2qq
Anúncios

Uma resposta to “Boas Práticas de Turismo Acessível”

  1. Paulo João Pinheiro oliveira 5 AgostoUTC000 às 141230 #

    Toda esta vossa acção de ajuda para com aqueles que mais necessitam e de louvar,bem hajam.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: